fbpx
Filial Plaza Corporate: 9º andar - 904/Torre Sul
Filial Plaza Shopping: 5º Piso da Expansão
Agendamento por WhastApp: (21) 99150-5607

Projeto Integra TEA

Referência em Niterói em terapia Multidisciplinar:

para uma maior qualidade de vida de crianças, jovens e adultos!

– Autismo
– TDAH
– Transtornos de aprendizagem
– Transtornos de neurodesenvolvimento

Projeto-Integra-TEA

Metodologia Exclusiva Projeto Integra TEA

Em mais de 9 anos de atuação em Niterói, com muita dedicação e qualidade, nos tornamos referência no tratamento de neurodiversidades, como Transtorno do Espectro Autista, TDAH e transtornos cognitivos, a Clínica Espaço Crescer desenvolveu uma metodologia exclusiva.

INTEGRA 1

(0-04 anos)
ABA Naturalista – Intervenção Precoce

ESDM é que foi eleito como uma das maiores descobertas da medicina pela revista americana TIME em 2010 e foi desenvolvido para dar resposta intensiva de intervenção precoce completa a crianças com idade a partir dos 12 meses. As principais bases do ESDM são: Modelo Denver, PRT e ABA.
O ESDM está fundamentado no conhecimento empírico atual sobre a aprendizagem de bebês e crianças, e nos efeitos que o autismo tem nos primeiros anos do desenvolvimento.
O ESDM é um método de intervenção naturalista em que a aprendizagem é pautada no afeto positivo, no aumento da motivação da criança e no desenvolvimento da brincadeira.
Esperamos poder contribuir para um crescimento coletivo, que terapeutas e família tenham acesso ao conhecimento científico e possam, juntos,
proporcionar uma melhor qualidade de vida para os pequenos.

INTEGRA 2

(04 – 06 anos)
Análise do Comportamento Aplicada (ABA)

Análise Comportamental Aplicada é o único tratamento cientificamente comprovado para melhorar o funcionamento de indivíduos com autismo.
Crianças que recebem EIBI (Intervenção Comportamental Intensiva Precoce) apresentam aumentos maiores no QI e no funcionamento adaptativo e menos comportamentos atípicos e problemas sociais do que o grupo que recebe tratamento eclético (não ABA).
A terapia ABA pode contribuir com o aperfeiçoamento de habilidades sociais e de comunicação, bem como manejar e reduzir ou comportamentos considerados negativos.
Esperamos poder contribuir para um crescimento coletivo, que terapeutas e família tenham acesso ao conhecimento científico e possam, juntos,
proporcionar uma melhor qualidade de vida para os pequenos.

INTEGRA 3

(07 – vida adulta)
Técnicas de análise do comportamento e terapia cognitiva comportamental

Nesta faixa etária, visamos maior aquisição de habilidades sociais e de comunicação, minimização de ansiedade e angústias, elevando a auto estima, autoconfiança, auxiliando no processo de auto conhecimento e à encontrar seu papel, seja ele na família, no meio, acadêmico ou profissional e que inclua orientação as famílias.
Através de protocolos de avaliação de habilidades funcionais de acordo com a faixa etária, técnicas de análise do comportamento e terapia cognitiva comportamental, o projeto busca o desenvolvimento de habilidades relacionadas à reincerção social, autoestima, qualidade de vida, autonomia e independência.

Intervenção Integrada com Equipe Multidisciplinar

  • 5 Psicólogos
  • 7 Fonoaudiólogos
  • 1 Fisioterapeuta
  • 2 Psicopedagogos
  • 3 Terapeuta Ocupacionais
  • 3 Neuropsicólogas
  • 2 Psicomotricistas
  • 1 Dentista

Práticas baseadas em evidências científicas.

Registros online, acesso aos pais, sistema Odapp.

Área exclusiva para crianças

com setting terapêuticos infantis diferenciados.

Projeto INTEGRA TEA visa integrar todas as áreas de Intervenção necessárias ao tratamento do Transtorno do Espectro Autista em um só lugar, através de uma Equipe Multidisciplinar que conta com profissionais da área de Neurologia, Psicologia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Nutricionista, Psicopedagogia, Neuropsicologia, Psicomotricista e arteteapeuta.

"O processo diagnóstico deve ser conduzido por uma equipe multidisciplinar que possa estar com a pessoa ou a criança em situações distintas: atendimentos individuais, atendimentos à família, atividades livres e espaços grupais. A pluralidade de hipóteses etiológicas, ainda sem consensos conclusivos, exige um trabalho multidisciplinar e integral para a pessoa com TEA (Transtorno do Espectro do Autismo).”

Através do Projeto Integra TEA as crianças serão submetidas primeiramente a avaliação multidisciplinar a fim de diagnóstico e elaboração do planejamento Terapêutico de acordo com a demanda infantil. Como o transtorno do espectro autista envolve a área da linguagem, do comportamento, da aprendizagem, da interação e alguns aspectos físicos, o acompanhamento multiprofissional faz toda a diferença. Claro que cada caso é único, e nem todas as crianças dentro do espectro necessita de todos os profissionais, o importante é lembrar qual área precisa de maior intervenção, pensando sempre no bem estar dessa criança.

Psicólogo / Analista do Comportamento

O psicólogo faz acompanhamento à criança e família, orientando e coordenando a criança, a ajudando a entender seus comportamentos e buscando estratégias eficazes para a saúde mental. Além disso, ele ajuda a construir habilidades sociais importantes para a vida dessa família.

Fonoaudiólogo

Como o Tea atua na linguagem, o especialista faz a intervenção na estimulação da leitura, produção de texto, trata dos fonemas e estimulação facial da criança.

Pedagogo / Psicopedagogo

É quem conduzirá o processo de inclusão escolar, fará o plano de desenvolvimento individualizado, adaptar currículo, produzir materiais e estratégias para que a criança APRENDA, em uma classe de ensino regular. Ele deve orientar os professores, auxiliares e acompanhamentos.

Terapeuta Ocupacional

Atua na estimulação sensorial (táteis, auditivos, visual, sonoro e visuais), minimizando as causas das estereotipias. Além disso, ele treina a coordenação motora para que a criança melhore sua autonomia.

Fisioterapeuta

Algumas crianças que estão no espectro tem dificuldades de coordenação motora, além de um déficit no tônus muscular devido a dificuldade neurológica, necessitando da intervenção deste profissional. A criança precisa ter habilidade de coordenação motora e equilíbrio para desenvolver-se, e com os benefícios da atividade física estimula-se o controle da estereotipia, melhora dos comportamentos repetitivos, melhoras na auto estima e ganho de autonomia diário.

Nutricionista

Avalia como o organismo da criança reage a determinados alimentos, se existe alguma alergia ou intolerância ou, ainda, algum alimento que gere aumento de agitação, irritabilidade ou estereotipias. Nestes casos, o nutricionista orienta uma dieta específica, por exemplo, sem glúten, sem caseína, sem lactose, etc.

Acompanhante Terapêutico

O acompanhamento terapêutico é um trabalho que objetiva a autonomia e inserção social de pessoas que por diversos motivos não estão aptas a relacionar-se com outras pessoas de forma independente ou que necessitem de algum auxílio nesta ou em outras áreas. É um trabalho amplo e que explora as diversas possibilidades do ser humano colocando-o de forma ativa em seu ambiente social. O trabalho do AT com crianças com TEA é de extrema importância para o desenvolvimento, devido à demanda de adaptações que as mesmas requerem no ambiente social em razão de suas características e peculiaridades.

Nesse âmbito, o AT tem a oportunidade de fazer parte do cenário criança/ambiente natural. A sua presença torna as possibilidades de interações mais ricas e variadas, pois as consequências que selecionam o comportamento da criança estão dispostas num contexto natural com o qual ela deverá interagir. Ele auxiliará no processo da coleta de dados, na aplicação de técnicas e no manejo de contingências, de acordo com a necessidade observada pelos responsáveis do atendimento com foco comportamental, além de enfatizar que o processo de generalização dos comportamentos funcionais e desejáveis seja intensificado, para que ocorra em casa, na escola, ou em qualquer outro ambiente.

Arteterapia

Unindo conceitos de arte e psicologia, a chamada “arteterapia” é uma das linhas terapêuticas que podem ser aplicadas para auxiliar no processo de aperfeiçoamento das habilidades de quem tem o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). De acordo com a American Art Therapy Association (Associação Americana de Arte Terapia), a arteterapia utiliza o processo criativo para melhorar e aperfeiçoar o bem estar físico, mental e emocional de indivíduos de todas as idades.

Por meio do uso de recursos como desenho, pintura, cerâmica, escultura, fotografia ou vídeos, a arteterapia pode contribuir para humanizar os cuidados e pode ser um facilitador para que o autista possa expressar o que sente, pensa e a maneira com a qual percebe o mundo ao seu redor.

A arteterapia estimula a imaginação, trabalha a afetividade, ajuda com habilidades sociais e na conexão com pessoas e, também, na comunicação (verbal e não verbal). Também pode ser um instrumento para auxiliar a lidar com as questões sensoriais – tais como sons, luzes, cheiros, texturas – que costumam ser um aspecto desafiador para quem tem TEA.

Roda de Pais

Os pais de crianças autistas enfrentam enormes desafios, mas muito pouca atenção tem sido dada às suas necessidades psicológicas. Desta forma, criamos um grupo de apoio, através de terapia de grupo semanal a fim de lidar com as demandas e desafios parentais no pós- diagnóstico.

Avaliação

A avaliação diagnóstica é feita através de instrumentos de testagem neuropsicológica e escalas estruturadas validadas no Brasil. Posteriormente são avaliados os déficits e habilidades da criança a serem trabalhados no plano terapêutico, que é definido com a equipe multidisciplinar e a família.

Olá! Podemos te ajudar?